Mãe cria espaço para estimular pais e crianças de maneira lúdica e divertida

Visão, audição, toque, olfato, paladar. É através dos cinco sentidos que os bebês começam a perceber o mundo e continua o aprendizado ao longo da vida. Por isso, é tão importante oferecer estímulos sensoriais desde a gestação e estreitar os vínculos com eles.

 

bebês

 

Missão que a mãe, educadora perinatal e de primeira infância Marcela Peconick decidiu conduzir num ambiente voltado, exclusivamente, para o desenvolvimento dos pequenos em parceria com outros profissionais.

 

 

“Senti a necessidade de criar o Espaço Corujona aqui no Rio de Janeiro para compartilhar o meu conhecimento e ajudar outras pessoas na criação dos filhos. Quando os pais se informam, tornam-se mais tranquilos diante das escolhas. Aqui, além de orientá-los, nós estimulamos o potencial criativo das crianças por meio de atividades lúdicas e prazerosas”, diz Marcela que também é consultora de amamentação, psicopedagoga e jornalista.

 

São muitas as formas de aproximar pais e filhos desde a concepção do bebê, como mostram os exemplos abaixo.

 

GESTAÇÃO E BEBÊS

 

A gravidez é um período cheio de novidades, expectativas e medos. Por isso, é importante que os futuros pais e mães compartilhem sentimentos e dúvidas com outros casais sobre gestação, parto, amamentação, pós-parto e desenvolvimento infantil, entre outros assuntos. Tudo isso pode ser debatido numa roda de conversa, por exemplo. Geralmente, os casais saem dela mais confiantes, o que também contribuiu para o bom desenvolvimento da criança.

 

 

VÍNCULOS AFETIVOS

 

Fazer exercício físico no pós-parto é um desafio, principalmente, para as mamães que não têm com quem deixar os pequenos. Nesse caso uma boa opção, inclusive para estreitar o vínculo afetivo, pode ser fazer atividade junto com os bebês. (Para mais detalhes, CLIQUE AQUI.)

 

 

 

A partir do primeiro mês de vida, os bebês já podem participar desse tipo de aula com o auxílio de um sling ou outro tipo de carregador adaptado ao corpo do adulto. Entre os benefícios estão:

 

  • Autoestima ainda mais elevada;

 

  • Regularidade na prática de movimentos como levantar, puxar, agachar e estabilizar – importantes para a saúde da mãe e do bebê;

 

  • Contato da criança com a prática de exercícios desde cedo.

 

 

ATIVIDADES NOS PRIMEIROS ANOS

 

O período em que a criança aprende de forma mais promissora é o que vai até os três anos de idade. Nessa fase, existe uma incrível exuberância de neurônios que as fazem captar tudo de maneira espetacular. Por isso, os estímulos precisam ser reforçados e bem direcionados. Entre as possibilidades, destacamos:

 

Musicalização: Essa é uma das mais recomendadas atividades para estimular a criança física e sensorialmente. Através da musicalidade, do ritmo e da ludicidade ela desenvolve a percepção auditiva, a fala, a coordenação motora e habilidades sensoriais, por exemplo, que podem ser estimuladas desde a gestação, como mostra essa reportagem.

 

 

Circuito Mente e Corpo: Essa atividade trabalha o desenvolvimento cognitivo, físico, emocional e social por meio de um circuito lúdico e divertido. Quando a criança se envolve na brincadeira aprende regras, se socializa, entende a importância de cooperar, respeitar o espaço do outro, de ganhar e perder, entre outras coisas.

 

 

Roda de leitura infantil: Inserir a criança no universo literário é uma forma de estimular a leitura, a imaginação, a criatividade, aumentar o repertório cultural dela e, entre outras coisas, deixá-la mais articulada e inteligente.

 

 

A psicopedagoga Marcela Peconick diz que o espaço dela também realiza essas atividades, além de oferecer atendimento psicopedagógico e aulas de reforço escolar. É um combo de atividades desenvolvido para integrar a família toda a agregar na formação dos pequenos”, finaliza Marcela.

 

 

 

 

Receba o nosso boletim

Ad
Ad