Descubra por que a primeira infância interfere no comportamento adulto

Quem convive com criança, sabe: muitas vezes elas parecem verdadeiras cópias do adulto, captam e reproduzem tudo o que a gente faz. E na primeira infância, fase que vai da concepção do bebê até os seis anos de idade, esse comportamento é ainda mais comum.

 

CLIQUE AQUI E BAIXE, GRATUITAMENTE, NOSSO E-BOOK SOBRE "AS FASES DA CRIANÇA"

 

infância

 

Por isso, tudo o que fazemos nesse período pode influenciar na formação dessa criança enquanto pessoa. Tudo mesmo!

 

·    O simples incentivo ao compartilhamento de brinquedo, pode ajudar a combater o egoísmo

 

·    Falar educadamente e agradecer, incentivam a cordialidade

 

·    O diálogo, a disciplina adequada e a afetividade contribuem para a empatia e a cooperação

 

·    A punição inconsistente, a falta de disciplina e de limites podem resultar em comportamentos antissociais. Também levam à agressivos e a dificuldade para aceitar regras

 

·    O maltrato físico ou psicológico pode interferir na autoestima

 

·    O controle excessivo da criança pode gerar insegurança, prejudicar a autonomia

 

·    O excesso de crítica e a falta de elogio podem gerar insegurança

 

·    A boa comunicação e as demonstrações de apoio favorecem a sensibilidade, a expressão dos sentimentos e pensamentos

 

·    O exemplo dos pais em relação ao próximo pode contribuir para a honestidade, empatia, generosidade

 

POR QUE ISSO ACONTECE NA INFÂNCIA

Atitudes aparentemente simples como essas têm forte impacto na primeira infância porque é nesse período que a criança:

 

·    Aprende com mais intensidade

 

·    Desenvolve importantes valores a partir das relações que estabelece na família, na escola e na comunidade, por exemplo

 

·    Define o alicerce das futuras competências e habilidades emocionais e cognitivas

 

Com base em pesquisas da neurociência, que estuda o sistema nervoso central e sua complexidade, a diretora geral da ONG Cerebrum, Anna Lucia Campos, afirmou durante um seminário:

 

Nos três primeiros anos de vida, existe uma conexão enorme de neurônios, o que permite aprender de forma espetacular. É nessa fase que se começa a andar, a falar, a amar. Por isso, as experiências vividas nos três primeiros anos da primeira infância vão deixar vestígios e marcas num cérebro em frenético desenvolvimento. Daí até os cinco ou seis anos, segue um período mais suscetível à formação de habilidades fundamentais, no qual estímulos e experiências podem alterar a sua estrutura e definir o futuro padrão de desenvolvimento”.

 

Nesse contexto a família, primeira referência da criança e quem oferece o ambiente para que ela se desenvolva como pessoa, exerce papel fundamental. À família, cabe estabelecer uma relação de afetividade com a criança. Outras funções são participar da aprendizagem dela, ajudá-la a superar desafios, a compreender suas limitações e definir referências para o seu desenvolvimento integral.

 

QUEIRA MAIS

 

O documentário O Começo da Vida percorreu os quatro cantos do mundo para mostrar a importância dos primeiros anos de vida na formação de cada pessoa. Recomendo muitíssimo. Ele está disponível no netflix e também no youtube. Confira o trailer, logo abaixo.

 

18 comments

  1. Adriana Corrêa disse:

    Assisti este documentário e também gostei muito. Que bom trazer essas dicas e discussões para nós, Mamães. 😙

  2. Fernanda disse:

    Muito bom! Essas informações ajudam muito a gente.

  3. Aline Miranda disse:

    Ainda não tenho filhos, mas essas dicas são extremente importantes para a educação de sobrinhos, afilhados, primos, etc. Afinal de contas, é desde cedo que se aprende o que é certo e errado, bom e ruim. Parabéns por esse espaço de leitura e reflexão, Renata Monteiro!

  4. Marina Guandalini disse:

    Muito interessante e importante o assunto. Já esperando o próximo post. O filme é fantástico e inspirador. Ótima recomendação!

    • Renata Monteiro disse:

      Obrigada pelo retorno!! Vamos construir juntas o Papo de Infância e deixá- lo cada vez mais bacana, né?

  5. Flávia Trindade disse:

    Renata, adorei o Papo de Infância! Conteúdo claro, objetivo e de grande importância para quem tem criança (s) em casa e para todos que convivem com crianças de alguma forma. O filme O Começo dá Vida é sensacional! Parabéns por seu mais novo, novíssimo filho, que é este porjeto encantador!

    • Renata Monteiro disse:

      Flávia, querida, obrigada. Você sabe o quanto esse projeto é importante pra mim, não é? Conto com a sua parceria, sempre. Bjs

  6. Liza Souza disse:

    Caríssima! Que fofura de texto! Sabe o que penso sobre a primeira infância. Super a favor de cada parágrafo:) Parabéns pelo projeto.

  7. Marcus Lopes disse:

    Muito bom Renatinha!
    E o texto está informativo e gostoso de ler.
    Novamente,parabéns! Agora em público. Hehehe.

  8. Káritha Moraes disse:

    Renata, adorei o texto! Informativo, leve e de fácil compreensão. Um guia prático para nós mamães discutirmos os dilemas dos nossos pequenos. Parabéns!

    • Renata Monteiro disse:

      Obrigada, Káritha. Sua participação será super bem-vinda!!!

      • Júnia Mara Alves disse:

        Estimada Renata,

        Que blog bacana…sua contribuição como mãe e profissional faz toda diferença no universo do tempo escasso e da necessidade de investimento na Educação Infantil e Familiar para as mentes do futuro.

        O Filme é simplesmente nota 10, aliás a MARIA FARINHA só produz preciosidades.

        Brilhante ideia “Papo de Infância” curti e curtirei…rsrsrsss

        Parabéns!
        Júnia Mara

  9. Júnia Mara Alves disse:

    Estimada Renata,

    Que blog bacana…sua contribuição como mãe e profissional faz toda diferença no universo do tempo escasso e da necessidade de investimento na Educação Infantil e Familiar para as mentes do futuro.

    O Filme é simplesmente nota 10, aliás a MARIA FARINHA só produz preciosidades.

    Brilhante ideia “Papo de Infância” curti e curtirei…rsrsrsss

    Parabéns!
    Júnia Mara

Os comentários estão desativados.

Receba o nosso boletim

Ad
Ad