Profissão pai e mãe: quanto você se preparou para ela?

Passei boa parte da vida na escola me preparando para o mercado de trabalho. Virei professora, jornalista, entusiasta do empreendedorismo digital. Mas até a chegada do meu primeiro filho, em 2013, nunca havia pensado em estudar para a profissão mais importante da vida: a de mãe. 

 

A CHEGADA DO NOVO MEMBRO

 

inteligência Emocional

 

Apesar de planejada, a maternidade chegou no piloto automático. Achava que, instintivamente, teria respostas para os desafios que a nova vidinha iria trazer. Aliás, também foi assim com a minha mãe, as minhas avós e continua sendo dessa forma com boa parte dos candidatos a pais. Ao estrear nessa “carreira”, no entanto, a gente percebe que precisa de mais conteúdo e preparo. Uma coisa é saber e outra, bem diferente, é viver as noites mal dormidas, as crises de birra, enfrentar as mudanças que a chegada do novo integrante impõe ao casamento, administrar o tempo para ser pai ou mãe em meio a tantas outras funções. Poucos falam sinceramente sobre isso.

 

DE FRENTE PARA O ESPELHO

 

 

O lado bom desse turbilhão de acontecimentos é perceber que a criança nos coloca, constantemente, em frente ao espelho. Aprendi que as alterações no comportamento dela, no humor e as variações emocionais estão diretamente ligadas ao estado de espírito de nós, pais.

 

ESTUDAR PARA SER PAI E MÃE

 

assuntos difíceis

 

Mas não foi só com sensibilidade e boa intenção que constatei isso. Tive que admitir despreparo nessa área e buscar conhecimento, ler sobre o assunto, trocar ideia com outros pais, entender a minha própria história familiar. Caso contrário, estaria fadada a usar como referência apenas a forma como fui educada. Importante? Sem dúvida. Mas os meus pais também repetiram os padrões dos pais deles e, provavelmente, sem questionamentos. Certamente, repassaram traumas, insegurança e medos sem ao menos se darem conta.

 

CONHECIMENTO = MAIS SEGURANÇA

 

livros_para_pais

 

O conhecimento sobre maternidade / paternidade, aliado à prática, nos transforma em pessoas mais plenas em todos os aspectos. O que aprendi nos últimos cinco anos aplico, agora, de forma aprimorada, com o meu segundo filho – recém-nascido. Mas sei que não há manual pronto. Cada criança é uma criança, cada pai e mãe tem sua história. O importante é estar aberto a observar e aprender sempre, buscando equilíbrio nas escolhas.

 

A GERAÇÃO DO FUTURO

 

trabalho-crianças

 

Acredito que essa é a geração que fará mudanças importantes. E nós, pais de hoje, temos a missão de formar adultos mais bem resolvidos, profissionais melhores, pessoas mais empáticas. Se quem influencia, educa... então o caminho é estudar constantemente para o mais nobre de todos os trabalhos: o de pai e mãe!

Receba o nosso boletim

Ad
Ad